Marco Civil da Internet: que trem é esse?

A Internet nasceu com o espírito da liberdade, sem restrições ao seu uso e ao conteúdo. Foi criada como um instrumento para a mais ampla comunicação entre as pessoas. Cresceu tanto que se tornou um grande negócio, com muitos interesses em jogo

8 de abril de 2014

A Internet nasceu com o espírito da liberdade, sem restrições ao seu uso e ao conteúdo. Foi criada como um instrumento para a mais ampla comunicação entre as pessoas.  Cresceu tanto que se tornou um grande negócio, com muitos interesses em jogo

Por Alencar Santana Braga

Marco-Civil-da-Internet

Quem nos diria a 20 anos atrás que a Internet se tornaria hoje algo tão importante na vida das pessoas e da sociedade, nos possibilitando compartilhar conhecimentos e informações de diversas maneiras.
A Internet nasceu com o espírito da liberdade, sem restrições ao seu uso e ao conteúdo. Foi criada como um instrumento para a mais ampla comunicação entre as pessoas.  Cresceu tanto que se tornou um grande negócio, com muitos interesses em jogo. Sejam para as empresas provedoras, sejam para as que criam conteúdos, sites e aplicativos.
Na outra ponta temos o usuário. Você, que dela se utiliza para buscar ou trocar uma informação, para baixar um vídeo, um jogo, escutar um som ou até para criar algo.
Pois bem, esses interesses estão em jogo no Marco Civil da Internet, projeto de lei aprovado na Câmara Federal e que agora tramita no Senado. Visa disciplinar o uso da Internet no Brasil, porém não podemos permitir que ele venha cercear a liberdade de acesso do internauta, nem onerar o bolso de todos, como querem as grandes companhias de telecomunicações. Além disso, a privacidade também tem que ser garantida.
As grandes empresas querem que o internauta pague para acessar a Internet e também para acessar determinados conteúdos, ou seja, somente quem tenha boas condições financeiras usufruiria do uso completo da Internet. Teríamos que pagar para determinado provedor e ainda para tantos outros sites, a depender do uso, por exemplo, para baixar um vídeo.
O projeto é bom para a democracia na rede, tanto que o criador da Internet, Tim Berners-Lee, elogiou dizendo ser um presente para o País e um exemplo para o mundo. Não podemos permitir que a neutralidade da rede seja extinta, como querem setores da oposição ao governo.
A ideia do Marco Civil é ficar ao lado do povo, garantindo a liberdade de expressão na internet e o acesso. Interesses corporativistas não podem sobressair à vontade e diretos da população, que é desfrutar da Internet na sua concepção originária, garantindo a democracia na rede, permitindo o acesso igual para todos e sem qualquer tipo restrição online.
Somente com a aprovação do Marco Civil é que a internet continuará a ser livre, sem bloqueios e com neutralidade, acreditem.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *