PT: nossa força vem do povo

16 de agosto de 2015

Por Alencar Santana Braga*

AuXFhj-d7AwpF3GJA8xJZcMu82MI_uHuk_Do3S76SMUE

 

Em agendas nas cidades de Prudente Prudente, Tupi Paulista, Marília, Vera Cruz e Alvinlândia, na sexta (14/08) e no sábado (15/08), conversei com trabalhadores rurais, professores, ex-deputado constituinte, idosos, jovens, mulheres, bancários, comerciantes, vereadores, prefeito, ambulantes e outros trabalhadores.

Pelo terceiro mês seguido cumpri, assim como outros deputados, as agendas do Dia Estadual de Mobilização do PT, percorrendo cidades do interior do Estado e conversando com as lideranças políticas.

Nesse momento de alta tensão política que o país vive e o PT sob forte ataque dos grandes setores da imprensa e da oposição, esses diálogos nos animam e nos dão mais força para continuarmos na defesa do nosso projeto.

Emociona-nos encontrar com pessoas simples do povo, como o Sr. Odílio, na cidade de Tupi Paulista, com mais de 70 anos, dizer: "Eu e mais alguns companheiros fundamos o PT aqui na cidade e já apanhávamos naquela época. Os de cima não querem que a gente avance, mas temos que continuar a defender nosso partido. O Lula foi o maior presidente que esse país já teve."

Ou, o sr. Oscar, 84 anos, agricultor familiar de Tupi Paulista, que, junto com a família, sobrevive da plantação de uva. "Antes a gente nem podia tomar uma cervejinha, agora a gente toma e come uma carninha. O Lula e o PT melhoraram a nossa vida. Eu continuo PT."

A energia da juventude também se destaca nessas horas. Juventude militante que sabe que a disputa é de projeto e de concepção política.

Os jovens Rafael e Airon, de Marília, deram uma aula de conjuntura e mostraram a importância de resistirmos à tentativa de golpe.

Airon, 19 anos, estudante, destacou os programas que mudaram a vida de muita gente e desabafou: "Eu me lembro da necessidade que eu e minha família passávamos até 2003. Tínhamos pouca coisa para comer. O Bolsa Família ajudou e mudou minha vida. Com o dinheiro a gente comia melhor e eu usava também para pagar o ônibus quando ia aos cursos que fazia. Também sou estudante do Prouni. Se não fosse o Lula talvez eu não estaria aqui, pois antes filho de pobre não estudava. Só fico triste porque não consigo entender como as pessoas que também melhoraram suas vidas com esses programas políticos entram na onda da imprensa e criticam o PT e o Lula desse jeito. Temos que avançar e mostrar a todos que esses programas são uma opção política do governo".

Em Vera Cruz não foi diferente. Trabalhadores, vereador e prefeito reconhecem a qualidade dos programas e investimentos federais no país e nas pequenas cidades, mas cobram maior comunicação.

"O PT precisa estar na base com seu povo e mostrar melhor o que já fez e vai fazer. Tem muita coisa para mostrar. A gente não se comunica direito," disse Zezinho.

Ainda em Vera Cruz, o povo lembrou que as coisas aumentaram um pouco esse ano, mas que o preço do arroz era maior em 2002 do que agora, sendo que o salário-mínimo hoje é maior. Ressaltaram aos presentes que a vida melhorou desde o governo Lula, mas que querem mais e que a Dilma e o PT continuarão governando , pois trabalham para os pobres. 

Em plena praça pública, na cidade de Alvinlândia, conversamos com trabalhadores rurais que falaram que a vida melhorou depois do ex-presidente. "Trabalhador rural não tinha vez antes do Lula, depois os programas da agricultora familiar mudaram a nossa vida. O PT vai passar por isso," disse Ademir, liderança do PMDB.

Os ensinamentos populares são vários durante essas conversas com pessoas que estão longe dos grandes centros, mas que sentem também no dia-a-dia o reflexo da política em suas vidas.

A defesa da democracia foi destacada por muitos.

O ex-deputado constituinte Osvaldo Doreto Campanari, à época pelo PMDB, hoje militante do PT, com 85 anos, relembrou figuras históricas como Ulisses Guimarães e a importância da Constituição ser respeitada por todos. "Não tem razão quererem o impedimento da Dilma. Tem que respeitar a democracia. A eleição já foi. Ela é séria e o Lula uma grande liderança". 

Essas pessoas, o povo, os trabalhadores e todos aqueles que fazem política porque querem transformar a sociedade para melhor, com melhores condições de vida, mais igualdade, liberdade e direitos, são a razão para nos guiar em nossa ação política diária e a força a nos alimentar frente aos desafios.

Saio mais convencido da nossa força para passarmos por esse momento e da importância de avançarmos nas transformações do Brasil.

Viva a democracia! Viva os trabalhadores! Viva o PT!

 

Alencar Santana Braga é deputado estadual pelo PT/SP

Relacionados

Os comentários estão desativados.