Queremos o Trem para todos

30 de setembro de 2015

* Alencar Santana Braga

 

Há anos Guarulhos espera a volta dos trilhos.

 

Durante 50 anos, o trem foi o meio de transporte mais utilizado na ligação entre as duas maiores cidades do Estado de São Paulo. Saindo de Cumbica e passando pelo Centro, Vila Galvão, Torres Tibagy, Gopouva e Vila Augusta, em Guarulhos, seguia pela zona norte da Capital e garantia a ligação e a integração metropolitana.

 

Hoje, a população guarulhense é obrigada a utilizar o transporte rodoviário para seu deslocamento ao trabalho, estudo, saúde e lazer, pois a alternativa dos trilhos, apesar de mais de duas décadas de promessas por parte do Governo de Estado, ainda não é uma realidade.

 

Depois de muita pressão popular, finalmente as primeiras obras da CPTM começam a chegar em Guarulhos, mas de uma forma que pouco ou quase nada vai atender o povo da cidade: com apenas duas estações, fazendo a ligação apenas entre a Zona Leste e o Aeroporto.

 

Essa opção do Governo Alckmin mostra o quanto os tucanos não têm interesse em beneficiar nossa população, atendendo somente os usuários do aeroporto, em grande maioria de outras cidades.

 

O que queremos é que a linha da CPTM (assim como as linhas prometidas do Metrô) atenda efetivamente os moradores de nossa cidade, com mais estações, indo além do Aeroporto. No caso da atual linha em construção, além das duas estações em construção, lutamos por pelo menos mais quatro: Santos Dumont, São João, Presidente Dutra e Bonsucesso/Pimentas.

 

Por isso, assim como fizemos no movimento “Guarulhos quer metrô”, que obteve a importante vitória de conquistar o metrô até Guarulhos – está em licitação –  estamos ao lado do movimento popular “Não podemos perder esse trem”, organizado pela sociedade e com nosso total apoio.

 

A chegada dos trilhos à população de Guarulhos vai, além de desafogar as vias de ligação com a capital (como a Dutra e a Ayrton Senna), permitir mais conforto, segurança e qualidade de vida a nossa gente, além da economia de dinheiro, pois os custos com mobilidade, ao trabalhador e ao estudante, serão menores.

 

Assim, contamos com a participação de toda a sociedade para sairmos vitoriosos. O Governo do Estado já mostrou que, sem pressão popular, não vai mover uma palha para levar o trem até quem realmente precisa, e dessa forma, estarmos unidos é fundamental.

 

A integração metropolitana tem um déficit histórico com Guarulhos e, mais uma vez, não podemos perder esse trem.

 

 * Alencar Santana Braga é Deputado Estadual (PT-SP), Coordenador da Frente Parlamentar “Guarulhos quer metrô” e Presidente da Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Relacionados

Os comentários estão desativados.