Destaques-listaNotíciasEstudantes, professores e funcionários denunciam descaso do Estado com a Unesp

Alunos, professores e funcionários da Unesp estiveram reunidos na tarde desta quinta-feira (27/6) na Assembleia Legislativa, juntamente com membros da Comissão de Educação, com o objetivo de encaminhar propostas para a reitoria da universidade e para o governo do Estado com o objetivo de acabar com a greve, que já dura mais de dois meses.
8 anos ago290

Alunos, professores e funcionários da Unesp estiveram reunidos na tarde desta quinta-feira (27/6) na Assembleia Legislativa, juntamente com membros da Comissão de Educação, com o objetivo de encaminhar propostas para a reitoria da universidade e para o governo do Estado com o objetivo de acabar com a greve, que já dura mais de dois meses.

Estudantes denunciaram as péssimas condições da infraestrutura da universidade, a falta de bolsas, de moradia e a atitude anti-democrática da reitoria. “Eles simplesmente cancelaram o Conselho Universitário, e nós invadimos a reitoria”, afirmou o estudante Pedro.

Os presentes também denunciaram a política de expansão da Unesp, que tem aberto campi até sem professores, numa clara atitude, segundo eles, eleitoreira.

César Minto, do Fórum das Seis, entidade que reúne movimentos sociais da área da Educação, falou um pouco sobre o histórico de expansões da Unesp, que vêm acontecendo sem que, por outro lado, aumente o repasse, que, desde 1994, é de 9,57% do ICMS para as universidades estaduais.

E funcionários da Unesp ainda denunciaram que, por uma manobra financeira, o governo do Estado não tem feito o repasse integral. “De 2008 a julho de 2012, só no que diz respeito a manobras feitas com a Nota Fiscal Paulista, as universidades estaduais deixaram de receber mais de R$ 300 milhões”, denunciou o funcionário Paulo.

O estudante Edgar lembrou que, além de um aumento no percentual do repasse, que ele seja feito de forma mais equânime. “A Unesp é vista como a prima pobre das estaduais, apesar de ser a maior em número de campi”, afirmou o estudante.

O deputado João Paulo Rillo, presidente da Comissão de Educação, lamentou a ausência de deputados governistas no debate e sugeriu uma imediata audiência com o secretário da Casa Civil. “O relator da LDO, deputado Roberto Engler, do PSDB, rejeitou todas as emendas propostas pelo PT de mais recursos para a Educação”, disse Rillo, que reforçou a importância de que o movimento esteja presente na votação da LDO, que deve acontecer na próxima terça-feira (2/7), para garantir uma emenda aglutinativa.

O deputado Carlos Neder sugeriu que os parlamentares se desloquem até os campi do interior para conhecer de perto a realidade da Unesp. “Não queremos uma solidariedade artificial. Queremos uma negociação efetiva. Precisamos compor uma comissão para falar com a reitoria”, afirmou o deputado.

Endereço

Câmara dos Deputados
Gabinete 239
Fone: (61) 3215-5239

Escritório
Avenida Esperança, 720 – Vila Progresso
Guarulhos/SP
Telefones: (11) 2408-1274 | (11) 2408-5875

faça parte do nosso mandato

Receba nossos informativos por email e whatsApp