Mobilidade UrbanaNotíciasPresidente da EMTU não justifica o porquê não revogou o aumento da tarifa

Nesta quarta-feira (17), o diretor-presidente da EMTU, Joaquim Lopes, em audiência na Comissão de Transportes nesta quarta, não respondeu as indagações do deputado Alencar, autor do requerimento de convocação, acerca da não revogação do aumento das tarifas dos ônibus intermunicipais, como ocorreu com os ônibus municipais, com o trem e o metrô.
8 anos ago355

“O que vimos foram tão somente planilhas como maneira de justificar o motivo de não revogar o preço das tarifas. Os aumentos foram diferentes em algumas regiões e, em alguns casos, acima da inflação”, disse o deputado Alencar.

Por Daniele Lopes

 

Nesta quarta-feira (17), o diretor-presidente da EMTU, Joaquim Lopes, em audiência na Comissão de Transportes nesta quarta, não respondeu as indagações do deputado Alencar, autor do requerimento de convocação, acerca da não revogação do aumento das tarifas dos ônibus intermunicipais, como ocorreu com os ônibus municipais, com o trem e o metrô.

Para Alencar, membro da Comissão, o presidente da EMTU não conseguiu justificar. “O que vimos aqui foram tão somente planilhas como maneira de justificar o motivo de não revogar o preço das tarifas. Os aumentos foram diferentes em algumas regiões e, em alguns casos, acima da inflação. Como pode isso? Linhas com os mesmos quilômetros e com valores distintos. Parece que alguém ta ganhando mais do que outro”.

Já existe um pedido de Alencar para instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o caso.

 

RTO

O funcionamento do sistema de operação dos perueiros intermunicipais também foi pauta e novamente o presidente Joaquim Lopes ficou a desejar. “Os deputados do governo não deixaram ele responder as perguntas. Os operadores da Reserva Técnica Operacional (RTO) trabalham sem contrato e ficam sujeitos à vontade da EMTU que atua de forma discricionária. Isso reflete na prestação do serviço à população. A EMTU está atuando de forma arbitrária”, afirmou.

Os operados querem que o sistema seja regulamentado e que a haja a licitação para que possam ter a segurança do trabalho e das obrigações a serem cumpridas.

 

Guarulhos

Alencar também perguntou sobre o corredor de ônibus Taboão-Tucuruvi. Ao ser questionado porque o corredor não foi iniciado do Tucuruvi a Guarulhos, uma vez que a cidade não tem metrô e o corredor facilitaria a chegada dos munícipes ao Tucuruvi, o presidente da EMTU tergiversou e disse que a culpa é da gestão anterior que contratara primeiro o trecho Taboão-Cecap. Disse que só deu andamento. “Um absurdo, pois a lógica seria ligar primeiro Tucuruvi até Vila Galvão e assim até chegar ao Taboão, afirmou o deputado.

O deputado Alencar também defendeu que seja instalada uma ciclovia às margens do corredor. O presidente da EMTU respondeu positivamente e afirmou que fará os estudos para a implantação.

 

Endereço

Câmara dos Deputados
Gabinete 239
Fone: (61) 3215-5239

Escritório
Avenida Esperança, 720 – Vila Progresso
Guarulhos/SP
Telefones: (11) 2408-1274 | (11) 2408-5875

faça parte do nosso mandato

Receba nossos informativos por email e whatsApp