Destaques-listaNotíciasTucanos impedem investigação do Cartel da Corrupção no Metrô e na CPTM

O ex-secretário executivo do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, da gestão Alckmin, Pedro Pereira Benvenuto, não compareceu, nesta terça-feira (5/11) na reunião da Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa, depois de ter confirmado presença há alguns dias. Nesta manhã, ele enviou justificativa por escrito, dizendo que tinha outros compromissos.
8 anos ago291

5112013194145

O ex-secretário executivo do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional, da gestão Alckmin, Pedro Pereira Benvenuto, não compareceu, nesta terça-feira (5/11) na reunião da Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa, depois de ter confirmado presença há alguns dias. Nesta manhã, ele enviou justificativa por escrito, dizendo que tinha outros compromissos.

Benvenuto havia sido convidado por meio de requerimento de autoria dos deputados do PT para prestar esclarecimentos sobre denúncias apontadas em matéria veiculada no jornal Folha de S. Paulo (23/9/2013), intitulada “Investigado pela PF recebia dados do Metrô e da CPTM” e sobre a troca de informações entre a cúpula da Secretaria de Transportes Metropolitanos do governo paulista e o consultor Jorge Fagali Neto – suspeito de ter intermediado propinas da Alstom a agentes políticos do governo do Estado. A justiça da Suíça bloqueou conta atribuída a Fagali com saldo de US$ 6,5 milhões.

O presidente da Comissão de Infraestrutura, Alencar Santana Braga, enfatizou que será reiterado o convite a Pedro Benvenuto para que venha depor na Assembleia Legislativa.

Todos os deputados petistas presentes na reunião – Alencar Santana Braga, Antonio Mentor, José Zico Prado e Gerson Bittencourt – consideraram um desrespeito o não comparecimento de Benvenuto.

Requerimentos do PT não são aprovados

Na Comissão de Infraestrutura, os deputados do PT têm protocolados sete requerimentos para ouvir agentes políticos com suspeitas de envolvimento no Cartel da Corrupção Tucano que não conseguem ser aprovados na comissão. Nesta terça-feira, os petistas ao perceberem a estratégia dos deputados da base governista para rejeitar os pedidos, por estavam em maioria na reunião, os deputados do PT pediram vistas aos requerimentos. Desta forma, os requerimentos permanecem na pauta da comissão para votação em reuniões futuras.

Os requerimentos convocam: Gustavo Ungaro, presidente da Corregedoria Geral da Administração; Paulo Itacarambi, vice-Presidente do Instituto Ethos e membro do Movimento Transparência; Edna Flores, ex-secretária do Senhor José Fagali Neto; José Fagali Neto, consultor; Luiz Carlos Frayze David, ex-Presidente do Metrô; Decio Tambeli, ex-Diretor do Metrô; Nelson Scaglioni, ex-Gerente de manutenção da CPTM; Ronaldo Moriyana, Diretor da MGE; Eduardo José Bernini, proprietário da Tempo Giusto Consultoria Empresarial Ltda e ex Diretor Presidente da Eletropaulo; Andrea Matarazzo, Vereador da cidade de São Paulo e ex- Presidente da CESP – Companhia Energética de São Paulo.

Ainda, durante a reunião, foi rejeitado requerimento da deputada Telma de Souza para que fosse agendado debate sobre a construção do túnel submerso entre Santos e Guarujá, recentemente anunciada pelo governo do Estado.

Comissão de Transportes

A mesma estratégia de solicitar vistas foi usada pelos petistas na Comissão de Transportes que também se reuniu nesta terça-feira (5/11). O deputado Antonio Mentor solicitou vistas aos requerimentos de convocação de Gustavo Ungaro, José Fagali Neto, Eduardo José Bernini, João Roberto Zaniboni (ex-Diretor da CPTM), e Henrique Fingermann (ex-presidente da Empresa Paulista de Transmissão de Energia Elétrica).

No entanto, a estratégia não impediu que fossem rejeitados os requerimentos de convite para que Luiz Carlos Frayze David (ex -presidente do Metrô) e Pedro Benvenuto prestem esclarecimentos a respeito das denúncias do cartel de corrupção tucano.

Ainda, durante a reunião, o deputado Antonio Mentor relatou à comissão a visita que fez, juntamente com o líder da Bancada do PT, Luiz Claudio Marcolino, ao Corregedor do Ministério Público, nesta segunda-feira (4/11), em Brasília, em consequência da qual o Corregedor Nacional determinou a instauração de reclamação disciplinar para apurar a conduta do Procurador do Ministério Público da União, Rodrigo de Grandis, e do Procurador do Ministério Público do Estado de São Paulo, Silvio Marques, no episódio referente ao cartel Alstom-Siemens.
O deputado Gerson Bittencourt também participou da reunião.

Endereço

Câmara dos Deputados
Gabinete 239
Fone: (61) 3215-5239

Escritório
Avenida Esperança, 720 – Vila Progresso
Guarulhos/SP
Telefones: (11) 2408-1274 | (11) 2408-5875

faça parte do nosso mandato

Receba nossos informativos por email e whatsApp